Saltar os Menus

Notícias

31 de Outubro de 2017

Chapas Sínicas encontram-se classificadas como Memória do Mundo

PT-TT-DCHN-1-10-1437

Ajuste entre o pedreiro Rong Ping e o procurador de Macau, António Vicente Rosa, sobre o tomar por empreitada as obras de reparação da parede de uma residência oficial. Portugal, Torre do Tombo, Documentos em Chinês, Chapas sínicas, mç. 10, n.º 1437

No presente ciclo de nomeações para a Memória do Mundo (2016-217), realizada em Paris entre 24 e 27 de outubro, Portugal viu serem registados no Património Mundial mais três coleções. A primeira nomeação foi a da candidatura conjunta Portugal/ Republica Popular da China, com a Documentação “Chapas Sínicas” – Registos Oficiais de Macau durante a Dinastia Qing (1693-1886).

Esta mesma coleção havia sido já anteriormente classificada pela 7.ª Reunião Geral do Comité do Programa Memória do Mundo da UNESCO para a Ásia-Pacífico (MOWCAP) que teve lugar em Hue, no Vietname, de 18 a 20 de maio de 2016.

A candidatura conjunta foi promovida pelo Arquivo Nacional da Torre do Tombo de Portugal e do Arquivo de Macau. Assim, para além de integrar o registo da “Memória do Mundo” a nível regional, Ásia-Pacífico, a coleção passa também a integrar o Registo Internacional da “Memória do Mundo”.

As outras duas nomeações foram, o “Registo do Livro de Vistos concedidos pelo Consul Português em Bordéus, Aristides Sousa Mendes (1939-1940)” e a candidatura conjunta, Espanha/Portugal com o “Códice Calixtinus da Catedral de Santiago de Compostela e outras cópias medievais do Liber Sancti Jacobi: As origens ibéricas da tradição Jacobeia na Europa”.

A lista completa de recomendações está disponível em: https://en.unesco.org/programme/mow/register-2016-2017.

O Registro da Memória do Mundo inclui agora um total de 427 coleções e documentos protegidos, provenientes de todos os continentes e em vários suportes, da pedra ao celuloide e do pergaminho a gravações de som.

Comunicado de imprensa da UNESCO N.º 2017-128

O Comité Consultivo Internacional da recomenda 78 novas nomeações no Registo Internacional da Memória do Mundo da UNESCO

Paris, 30 de outubro – Na sequência de uma reunião de quatro dias na sede da UNESCO, em Paris, de 24 a 27 de outubro, o Comité Consultivo Internacional (CCI) do Programa Memória do Mundo da UNESCO recomendou a inscrição de 78 novas nomeações para o Registo Internacional da Memória do Mundo. O CCI propôs ainda três inscrições a juntar às existentes e recomendou a inscrição provisória para outras duas nomeações, de momento pendentes para confirmação de pormenor.

Sob a presidência do Dr. Abdulla Alraisi, Diretor Geral dos Arquivos Nacionais dos Emirados Árabes Unidos, e composto por 14 eminentes especialistas, o CCI examinou e avaliou as novas propostas de legados do património documental submetidos por países de todo o mundo, no âmbito do ciclo de nomeação 2016-2017.

Em conformidade com os estatutos do Comité Consultivo Internacional, o Comitê decidiu-se sobre este novo ciclo de inscrições para o Programa Memória do Mundo e informou o Director-geral do resultado das suas deliberações.

Ao endossar as recomendações, a Diretora-Geral da UNESCO, Irina Bokova, declarou: “É minha profunda e firme convicção que o Programa Memória do Mundo deva servir de orientação ao trabalho de preservação da memória e do património documental em benefício do presente e das gerações futuras no espírito do diálogo, da cooperação internacional e do entendimento mútuo, construindo a paz no espírito das mulheres e dos homens “.

Na recente decisão 202 EX / 15 da Direção Executiva, os Estados Membros reafirmaram o objetivo do Programa Memória do Mundo, conforme expresso pela Conferência Geral em 2015, na Recomendação sobre a preservação e o acesso ao património documental, inclusive no formato digital, que sublinha “a importância do património documental para promover a partilha do conhecimento para uma maior compreensão e diálogo, a fim de promover a paz e o respeito pela liberdade, democracia, direitos humanos e dignidade”, considerando “ao mesmo tempo, que a preservação e a acessibilidade a longo prazo do património documental sustentam as liberdades fundamentais de opinião, de expressão e de informação como direitos humanos “.

Os Estados-Membros solicitaram igualmente ao Diretor-Geral que, em cooperação com os Estados-Membros, encaminhasse o trabalho elaborado pelos Grupos de Trabalho do Comité Consultivo Internacional relativo à revisão abrangente do programa e apresentasse um plano de ação à 204ª sessão do Conselho Executivo (Primavera de 2018).

Os Estados Membros convidaram o Diretor-Geral, os membros do CCI e todas as partes interessadas do Programa Memória do Mundo a respeitarem os princípios do diálogo, o entendimento e o respeito mútuo, de forma a evitar novas tensões políticas no âmbito do Programa.

Nas suas recomendações ao Diretor-Geral, e na sequência da decisão do Conselho Executivo da UNESCO na sua reunião de 16 de outubro de 2017 (202 EX / PX / DR 15.8, item 15), o Comité Consultivo Internacional do Programa Memória do Mundo recomenda que a UNESCO promova o diálogo entre os representantes e as partes interessadas das candidaturas “Vozes das Mulheres de Conforto” e “Documentação sobre ‘Mulheres de Conforto’ e a disciplina do Exército do Japão”. Para concretização destas conversações o CCI recomenda a nomeação de um local e de uma data, ajustada aos interesses de cada uma das partes, com vista a produzir-se uma nomeação conjunta abrangente, na medida do possível, incluindo toda a documentação relevante”.

A lista completa de recomendações está disponível em: https://en.unesco.org/programme/mow/register-2016-2017.

Mais sobre a UNESCO: https://en.unesco.org/programme/mow

Esta notícia foi publicada em 31 de Outubro de 2017 e foi arquivada em: Notícias.

Comente esta notícia